Desenvolvimento de tecnologia entre Biosys e startup italiana continua

Em junho de 2019, a Biosys viajou à Itália para fechar parceria com a Hydra, startup italiana de inovação. Através da parceria, a Biosys trará para o Brasil a tecnologia desenvolvida pela startup e, em parceria com instituições de ensino e pesquisa, fomentará a economia circular e a indústria 4.0.

Nos dias 15, 16 e 17 de janeiro, Leandro Mini, engenheiro de Minas e pesquisador italiano, esteve no Brasil para dar continuidade ao projeto de desenvolvimento da tecnologia desenvolvida na parceria e estreitar a relação entre as duas empresas.

Nos três dias, Leandro conheceu o funcionamento da Biosys e de empresas de tratamento e beneficiamento de resíduos sólidos e efluentes líquidos com a tecnologia de coprocessamento. As visitas foram acompanhadas por Norberto Gaviolle, engenheiro mecânico com larga experiência em desenvolvimento de equipamentos.

A agenda no Brasil também envolveu uma visita técnica a Universidade de Caxias do Sul, que será parceira do projeto. A visita à UCS contou com a presença da professora Vania Schneider, diretora do ISAM, Instituto de Saneamento Ambiental da UCS, e Marcelo Godinho, responsável pelo LEBIO, Laboratório de Energia e Bioprocessos da UCS.

A tecnologia desenvolvida na parceria é de tratamento de biomassa por pirólise e gaseificação. Esse processo gera o singás, gás combustível próprio para geração de energia elétrica e outras fontes alternativas de energia renovável. Além da geração do gás, a energia térmica gerada no processo também será utilizada.

O equipamento está em fase final de fabricação na Itália e estará no Brasil dentro dos próximos 90 dias.

LEIA
TAMBÉM

Empresa que faz gestão de resíduos gerados na indústria gaúcha, a Biosys Ambiental conseguiu driblar uma alta de quase 50% nos custos para manutenção de logística deste ano através do investimento na modernização de sua frota, em equipamentos e na sua estrutura física.
Desde o momento em que nascemos já deixamos um registro na nossa existência. Trilhamos por vários caminhos. Consumimos, economizamos, protegemos. Muitas vezes destruímos. Faz parte da nossa natureza humana nos experimentarmos e também reavaliarmos. Este é o mérito do ser humano: constatar erros e consertar estes.
Optar por mandar resíduos para aterro industrial mantém o passivo ambiental de sua empresa enquanto existem outras alternativas para esses resíduos. A Biosys Ambiental trabalha com a tecnologia do coprocessamento, um processo que transforma o resíduo industrial de nossos clientes em combustível alternativo.
Nosso ano passado foi cheio de realizações que queremos dividir com você. Em um momento em que contávamos com perspectivas de recuperação em meio às incertezas decorrentes da pandemia do coronavírus, 2021 se mostrou um ano de muitos desafios e superações.
A Biosys Ambiental conquistou a certificação internacional ISO 14001, passando a integrar o seleto grupo de empresas gaúchas de gerenciamento de resíduos a possuir uma certificação em qualidade ambiental. Saiba mais sobre nossa conquista.
São considerados resíduos os “restos” das matérias-primas que após a transformação pela indústria não viram produtos, mas sim materiais descartados após o beneficiamento ou produtos/embalagens pós consumo humano. Acompanhe nosso artigo e saiba mais sobre os tipos de resíduos e como a Biosys Ambiental pode contribuir para o seu correto gerenciamento.
Desde o início da era industrial até a era digital, muitas transformações aconteceram ao redor do mundo. Uma delas está no aumento da preocupação relacionada aos temas ambientais e ao desenvolvimento sustentável. Na natureza, porém, nada é desperdiçado. Tudo é continuamente metabolizado e interage de forma dependente...
Um debate que é considerado imprescindível para a Biosys é a sustentabilidade inovadora. No último trimestre, realizamos uma live que contou com diversos profissionais para analisarmos em conjunto O Futuro Sustentável dos Bons Negócios. Nesta ampla análise a professora da UFRGS, Istefani Carisio de Paula, abriu o ponto inicial:A sustentabilidade é inovadora?
O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é um requisito obrigatório para empresas obterem ou renovarem a sua Licença Ambiental. Ele indica, entre outros, os seguintes dados: – Quais resíduos sólidos a empresa gera; – A quantidade de resíduos sólidos gerados; – A metodologia usada no manejo destes resíduos.